As 5 maneiras de encontrar o imóvel ideal !
Voltar para o blog

As 5 maneiras de encontrar o imóvel ideal !

1. Faça um planejamento financeiro 

Para abrir uma empresa, comprar um carro, casar, ter filhos, enfim, basicamente todas as decisões importantes da vida devem ser bem planejadas para que tudo saia como se espera. Comprar a casa própria não é diferente! É imprescindível um planejamento que envolva seus hábitos, rotina e, principalmente, suas finanças.

O primeiro passo é analisar sua condição financeira. Uma boa ideia é fazer uma planilha colocando seus ganhos e gastos mensais. É preciso discriminar tudo nesse documento para que seja possível avaliar a sua real situação.

Depois disso, você conseguirá observar que algumas coisas podem ser cortadas, já que é um gasto desnecessário como, por exemplo, a academia ou curso que você nunca consegue ir, mas paga a mensalidade todos os meses.

Além disso, é hora de verificar também o que você pode fazer para economizar ainda mais. Às vezes seu trabalho oferece um local para fazer refeições, possibilitando que você leve sua comida em vez de almoçar em restaurantes que, geralmente, ficam bem mais caros se comparados às marmitas. Também pode ser possível substituir algumas programações pagas do fim de semana por eventos ou locais gratuitos! 

Com a planilha pronta e sabendo o quanto sobra todo mês, você consegue ter uma ideia melhor do que você pode comprar, como financiar, entre outras questões importantes para comprar a casa própria. 

Para quem tem dificuldade ou mesmo não tem muito tempo para preencher e organizar uma planilha, existem aplicativos bem legais para ajudar a fazer essa organização financeira. Alguns deles fazem até integração com sua conta bancária e aí tudo o que vai sendo debitado no seu cartão é discriminado nos relatórios da ferramenta.

2. Utilize o FGTS

Toda pessoa contratada no regime CLT tem direito ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O benefício corresponde a 8% do salário do mês e só pode ser resgatado em algumas situações, sendo uma delas a compra da casa própria. Contudo, existem condições para que seja possível utilizar o benefício. De forma geral, os requisitos são: 

  • não ter financiamento imobiliário em operação no Sistema Financeiro de Habitação (SFC);
  • o trabalhador precisa ter, no mínimo, 3 anos de contribuição ao FGTS (não precisa ser pela mesma empresa);
  • é preciso que você seja o titular ou coobrigado no financiamento;
  • não pode ter nenhum outro imóvel na cidade onde trabalha e nem de regiões próximas e metropolitanas.

Se você se encaixa nas regras acima, é hora de consultar o saldo do seu benefício para analisar suas possibilidades e, depois, reunir os documentos necessários para encaminhá-los até uma Agência Caixa ou Correspondente Caixa Aqui.

Após isso, o banco ou consórcio fará o pedido e, geralmente, o FGTS é liberado rapidamente (em torno de 5 dias). No entanto, há outros trâmites relacionados ao processo de financiamento que podem demorar um pouco mais, entre 60 a 90 dias.

3. Compare os preços 

Neste momento, é preciso fazer boas pesquisas para encontrar o imóvel que mais atende suas expectativas com um preço justo. Para isso, é preciso analisar e comparar tudo: 

  • estude a localização;
  • analise o acabamento e conservação do imóvel;
  • observe os complementos como a infraestrutura do condomínio, por exemplo.

Uma forma simples de realizar essas pesquisas é usando a internet. O Moving Móveis, por exemplo, oferece um portal e aplicativo com uma ferramenta eficiente de busca com diversos filtros como: localização, número de dormitórios e vagas, preço e até mesmo a área por metro quadrado.

Além disso, são disponibilizadas fotos das propriedades, o que evita a visitação de uma série de imóveis que não atenda o seu perfil.

4. Junte um bom valor para a entrada 

Essa dica está diretamente relacionada ao que falamos no início do texto: planejamento financeiro. Você não precisa ter todo o dinheiro, já que além de ser difícil e levar um tempo para juntar todo o montante para comprar a casa própria, hoje em dia há muitas facilidades com os financiamentos.

Porém, é importante ter uma boa quantia para dar no valor de entrada, de forma que as parcelas posteriores fiquem menores.

Sem contar que cada banco permite uma porcentagem máxima do valor que pode ser financiado, sendo obrigatório que você dê uma entrada. Portanto, use nossas dicas para se planejar e economizar: quanto mais dinheiro você tiver de entrada, mais facilitada e favorável será a compra do seu imóvel. 

5. Fique preparado para os custos extras 

Muita gente acha que comprar a casa própria envolve só o valor do imóvel com o financiamento e prestações, o que não é verdade. O processo é bastante burocrático e, por isso, tem taxas de transferências, encargos bancários, entre outros custos relacionados à documentação.

Desse modo, é preciso ter uma reserva financeira, além do dinheiro dedicado especificamente para a compra da propriedade. Além do mais, pode ser que a casa mais adequada e escolhida por você precise de pequenas reformas que valem a pena serem feitas para que o local fique de acordo com o que você realmente quer.

Comprar a casa própria realmente não é tarefa fácil, mas se você colocar esse sonho como prioridade, economizando e contanto com as facilidades e ferramentas disponíveis, com certeza tudo ficará mais simples e alcançável!

Alguns de seus amigos também estão em busca do primeiro imóvel? Então, aproveite para compartilhar este post nas redes sociais para que eles fiquem por dentro das nossas dicas!

Este site utiliza cookies para entregar uma melhor experiência durante a navegação.